"É impossível viver só... Sorrindo"

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Como dizer adeus?



Quando não temos mais nada a perder, recebemos tudo. Quando deixamos de ser quem somos, acabamos nos encontrando de verdade.

Quando o conheci, conheci o amor, conheci a humilhação e a total submissão. E por um momento fiquei livre.

Não sei se estou ficando louca, se tudo não passou de um sonho, ou se é um daqueles amores que só acontecem uma vez.

É fato que posso viver sem isso. Mas queria muito encontrá-lo de novo, fazer tudo novamente e ir bem mais longe do que fui.

Ainda estou assustada com a forma desse amor. Mas ele não foi tão forte quanto à humilhação.

No momento que comecei a amá-lo senti-me mais perto de Deus. E nem sei se isso é possível.

Eu não quero salvar a humanidade. Nem salvar a ele, ou a mim mesma. Só queria estar lá.

Amar é arte de controlar o descontrole.

Mas eu ainda vejo-o com os olhos cheios de amor, e isso torna as coisas bem mais difíceis.
Que mundo é esse meu Deus?

Que inferno! Que desgraça!

Eu o levei até o céu. E ele simplesmente foi embora e me deixou aqui! Fez com que eu conhecesse meus demônios e minhas trevas em fração de segundos. Experimentei tudo e fiquei sem nada.

"Afinal, somos humanos e já nascemos cheios de culpa, temos medo quando a felicidade se torna possível para nós. E morremos querendo castigar aos outros porque sempre nos sentimos impotentes, injustiçados e completamente infelizes."

Para uma grande amiga, que por causa de uma pessoa bem "especial" tem acordado meio "Maysa" ultimamente.

Um comentário:

  1. Só uma outra "Maysa" pra entender uma outra "Maysa" kkkkkkkk!!! De mulher pra mulher: Maysaaaaaa!!!rs... Brincadeiras a parte, vc conseguiu ler minha alma, sentir o que estou sentindo. E o mais importante, conseguiu dizer isso em palavras!!!! Muito obrigada... te adoro, Mari!!!! Beijos!!!!

    ResponderExcluir

Tradutor