"É impossível viver só... Sorrindo"

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

A importância de um grande amor


Uma mulher sempre sabe quando está diante de alguém que é importante para ela. Mas será que os homens também são capazes de compreender quando estão diante de um grande amor?

Ou será que nós temos que dizer milhares de vezes “eu te amo” para que eles realmente entendam que nós os amamos com toda a força do nosso ser?

Um grande amor é como um sonho e justamente por isso nós temos pavor que ele se transforme em realidade.

Porque na realidade sempre tem a vontade de possuir, de querermos que a vida dele seja nossa, enfim, todas essas coisas que fazem com que o amor acabe trilhando o caminho da escravidão.

Então é melhor o sonho mesmo.

E há dois tipos de amor: um que desperta o pior de nós, e outro que faz com que a gente se sinta novamente parte do mundo.

Palavras soltas ao vento. Mas eu precisava dizer. E, quem sabe, alguém precisava escutar.

E isso tudo me lembra um poema do qual gosto muito. E nos faz refletir e entender que sim: “O tempo é o senhor da razão”.

Eis o poema:

Tempo de nascer, tempo de morrer
Tempo de plantar, tempo de arrancar a planta
Tempo de matar, tempo de curar
Tempo de destruir, tempo de construir
Tempo de chorar, tempo de rir
Tempo de gemer, tempo de bailar
Tempo de atirar de pedras, tempo de recolher
Tempo de abraçar, tempo de separar
Tempo de buscar, tempo de perder
Tempo de guardar, tempo de jogar fora
Tempo de rasgar, tempo de costurar
Tempo de falar, tempo de calar
Tempo de amar, tempo de odiar
Tempo de guerra, tempo de paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tradutor