"É impossível viver só... Sorrindo"

terça-feira, 15 de junho de 2010

A escolha




Hoje passei diante de um parque de diversões. Como não tenho mais "idade" para brincar, achei melhor observar as pessoas. Fiquei muito tempo parada diante da montanha-russa.


E via que a maioria das pessoas entrava ali em busca de emoção, mas quando começavam a andar, morriam de medo e pediam para que acabasse logo.


O que elas querem? Se escolheram a aventura , não deviam estar preparadas para ir até o final? Ou acham que seria mais inteligente não passar por estes sobe-e-desce, e ficar o tempo todo em um carrossel, girando no mesmo lugar?


No momento estou sozinha demais para pensar em amor, mas preciso me convencer de que isso vai passar, e estou aqui porque escolhi este destino. A montanha-russa é minha vida, a vida é um jogo forte e alucinante, a vida é lançar-se de pára-quedas, é arriscar-se, é alpinismo, é querer subir ao topo de si mesmo, e ficar insatisfeita quando não se consegue.


A partir de hoje quando estiver deprimida vou me lembrar daquele parque de diversões. Se eu tivesse dormido e acordado de repente em uma montanha-russa, o que iria sentir?


bom, acho que a primeira sensação é a de estar prisioneira, ficar apavorada com as curvas, querer vomitar e sair dali.


Entretanto, se confiar que os trilhos são o meu destino, que Deus está governando a máquina, este pesadelo se transforma em excitação.


E ela passa a ser exatamente o que é, uma montanha-russa, um brinquedo seguro e confiável, que vai chegar ao final, mas que, enquanto a viagem dura, me obriga a olhar a paisagem ao redor, gritar de excitação.


Mas mesmo sendo capaz de escrever cosas que julgo muito sábias, eu não consigo seguir meus próprios conselhos; os momentos de depressão tornam-se cada vez mais frequentes, e meu telefone continua sem tocar.


Todos estes meses de autocontrole, de recusado amor, resultaram exatamente no oposto: deixe-me levar pela primeira pessoa que me deu atenção diferente.


Ainda bem que não sei mais seu telefone, assim posso perdê-lo sem me culpar por ter perdido a oportunidade.


E se fosse o caso, mesmo que já o tenha perdido, eu ganhei um dia feliz na minha vida. Considerando o mundo como ele é, um dia feliz é quase um milagre.

2 comentários:

  1. "Um dia feliz, às vezes, é muito raro. Falar é complicado. Eu quero uma canção.."

    Depressão é um problema sério. Já tive esses sintomas e seu como é. Mas hoje estou bem. Tenho amigos que me ajudaram a vencer, a me enxergar melhor e isso é muito bom.

    Eu gostei do seu texto. Também achei legal a sua iniciatuva de escrever sobre isso por meio desse texto.

    ResponderExcluir
  2. Comparar a vida com um parque de diversões é legal, faz sentido.
    você pode escolher se vai nos brinquedos com mais adrenalina, e se arrisca a no mínimo ficar com medo, ou se vai nos mais calmos. ou se nem entra, e fica só assistindo aos outros se divertirem.

    ResponderExcluir

Tradutor